top of page

Água da Cachoeira Queima-pé não apresenta alterações, afirma SEMA


A Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) informou nesta terça-feira (27) que amostras coletadas na Cachoeira Queima-Pé, em Tangará da Serra, onde foi realizado o chá revelação que tingiu a água de azul, não apontaram alterações na qualidade da água, em parâmetros físicos, como cor e odor, ou mortandade da fauna.


O evento foi realizado no domingo (25). Imagens publicadas por pessoas que participaram da festa – e apagadas posteriormente – mostram o momento em que a água da cachoeira fica azul para anunciar a chegada de um menino. Eles também usam fumaça colorida e soltam confetes.


Segundo a secretaria, como houve “conduta em desacordo com a legislação”, o responsável pelo evento será autuado por “lançar resíduos sólidos, líquidos ou gasosos ou detritos, óleos ou substâncias oleosas em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou atos normativos”, de acordo com o decreto federal nº 6.514/2008.


As multas e penalidades serão definidas após laudo técnico elaborado pelo órgão ambiental, que irá identificar a dimensão do dano decorrente da infração e em conformidade com a gradação do impacto.


O responsável pelo evento compareceu à sede da secretaria em Tangará da Serra e prestou esclarecimentos, segundo a Sema-MT. Ele estava acompanhado de advogada e, segundo o órgão, afirmou que familiares foram os responsáveis por lançar o produto que coloriu a água.


O homem disse também que não sabia que o produto seria lançado na cachoeira. O material utilizado para tingir a água não foi informado pelo órgão.


Os técnicos da secretaria estadual estiveram no local na tarde de segunda-feira (26), um dia depois do evento. Funcionários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Tangará da Serra também acompanharam a coleta do material. O evento é investigado pelo Ministério Público.


A reportagem do G1 tentou contato por telefone com um dos responsáveis pelo chá revelação na tarde desta terça-feira, mas as ligações não foram atendidas.


O dono da propriedade onde o chá revelação foi realizado também foi ouvido pela Sema-MT e comunicou que apenas cedeu o local.


Fonte: G1 MT

Comentarios


bottom of page