top of page

Acusada de mandar matar e arrancar cabeça de menor é presa


Jhuly Naoli Zanoni, 19, foi presa nesse domingo (12), acusada de mandar matar Giovanni Stephano Viotto de Oliveira, 16, em abril deste ano, em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá). Além suspeita detida em Dourado (MS), um adolescente de 15 anos foi apreendido por participação no crime. 


Giovanni Viotto sumiu no dia 15 de abril deste ano, após sair de casa com a motocicleta da mãe e, desde então, a família não conseguiu mais contato com ele. 4 dias após o desaparecimento, a motocicleta foi localizada pela Polícia Militar em uma área de mata, aos fundos do Jardim Amazônia, e reconhecida pela mãe do menor.


A partir do inquérito policial instaurado na Delegacia de Sorriso, a equipe policial realizou investigações e identificou os possíveis participantes do crime e a mandante.


Durante diligências no domingo (12), policiais civis e militares de Sorriso cumpriram um mandado de busca e apreensão na residência de um dos investigados e apreendeu um adolescente de 15 anos com entorpecentes. Ele confessou a participação na morte de Giovanni e deu detalhes de como a vítima foi assassinada, tendo como motivação uma suposta dívida de drogas com a mandante do crime.


Ele contou aos policiais que Giovanni foi atraído a uma residência e levado a uma área próxima de um rio de Sorriso, onde foi brutalmente agredido com pauladas. Depois, teve a cabeça decepada e o corpo jogado no rio. Toda a ação criminosa foi filmada pelo adolescente apreendido.


A mulher estava com a prisão preventiva decretada pelo juízo criminal da Comarca de Sorriso após a Polícia Civil identificá-la como a mandante da morte do adolescente. Outro suspeito de envolvimento no homicídio morreu em confronto com policiais militares há algumas semanas.


Em buscas com apoio do Corpo de Bombeiros, a equipe da Divisão de Homicídios da Delegacia de Sorriso também localizou o corpo de Giovanni Stephano Viotto de Oliveira, 16 anos, nesse domingo (12).


A mulher presa em Mato Grosso do Sul passará por audiência de custódia e depois será recambiada a Mato Grosso.


"Com a apreensão do menor e da principal responsável pelo crime e a localização do corpo da vítima, damos uma resposta investigativa à família sobre esse crime bárbaro, com a responsabilização devida dos envolvidos", comentou o delegado Bruno França.

Fonte: Gazeta Digital

Comments


bottom of page