top of page

Concessionária recebe autorização para iniciar cobrança de pedágio




A Concessionária fica autorizada a efetuar a cobrança da tarifa básica de pedágio com vigência ainda no mês de agosto

A Agência Estadual de Regulação (Ager) publicou no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, na edição desta sexta-feira, 26, a autorização para início da cobrança de pedágio nas praças P1, P2, P3 e P4 da Rodovia MT-246. 

A autorização atende o pedido da Via Brasil - MT 246 Concessionária de Rodovias S.A, quanto ao recebimento das obras referentes aos trabalhos iniciais e edificações operacionais pela AGER/MT, em razão do atendimento aos parâmetros estabelecidos no Programa de Exploração Rodoviário, sendo, portanto, autorizada a cobrança do pedágio, nos termos do item 17.7 do Contrato de Concessão.

“Conforme decisão na Décima Nona Sessão Regulatória, a Concessionária fica autorizada a efetuar a cobrança da tarifa básica de pedágio com vigência ainda no mês de agosto de 2022, devendo portanto, promover a ampla divulgação do início da efetiva cobrança”,decidem.

Na mesma edição, a Ager confirma o pedido da Via Brasil MT-246 Concessionária de Rodovias S/A quanto o reajuste da Tarifa Básica de Pedágio para as praças de Pedágio P1, P2, P3 e P4 da Rodovia MT - 246, para que seja fixada a tarifa básica de pedágio em R$ 9,60 como tarifa teto e, que esta reproduza seus efeitos para as demais categorias de veículos.

Vale ressaltar, contudo, que a cobrança, até a manhã desta sexta-feira, 26, não havia sido iniciada.


CONCESSÃO:

São 233,2 quilômetros abrangendo as rodovias estaduais MT-246, MT-343 e MT-358, que dão acesso aos municípios de Jangada, Rosário Oeste, Nova Olímpia, Barra do Bugres e Tangará da Serra, até a divisa com Campo Novo do Parecis (Itanorte).

A concessionada Via Brasil é responsável por administrar o trecho rodoviário que interliga o entroncamento da BR-163, na altura do município de Jangada, ao entrocamento com a BR-364, no distrito de Itanorte e pelos próximos 30 anos a companhia é responsável em zelar do trecho e, em contrapartida, cobrar pedágios dos usuários.

Fonte: Diário da Serra

Kommentare


bottom of page