top of page

Mulher suspeita de mandar matar advogado a tiros em MT é presa

Uma mulher suspeita de mandar matar o advogado Roberto Zampieri, de 57 anos, foi presa nesta quarta-feira (20). O suspeito de atirar contra a vítima também foi preso. Roberto foi morto com pelo menos 10 tiros, dentro do próprio carro, em frente ao escritório em que trabalhava, no dia 5 deste mês, em Cuiabá.


Vídeos de câmera de segurança mostram o momento em que a vítima é surpreendida pelo suspeito, que disparou pelo vidro do lado do passageiro, e fugiu em seguida. (assista acima)

Segundo a Polícia Civil, a mulher foi presa na cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais. No momento da prisão, a investigada estava com uma pistola 9mm, do mesmo calibre que o utilizado no homicídio do advogado.


Já o homem, foi preso em Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, em mandado decretado pelo Núcleo de Inquéritos Policiais da Comarca de Cuiabá, que investiga o crime, e cumprido pelo Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção a pessoa (Dhpp) de BH.

Entenda o caso


O advogado saía do escritório que trabalhava quando o crime aconteceu. As equipes foram até o local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito chegou a ficar cerca de uma hora aguardando a vítima sair do local.

O delegado da Polícia Civil, Nilson Farias, disse que o atirador aguardava o advogado na frente do escritório e que a vítima tinha um veículo blindado há mais de 5 anos.

 

“Ele tinha um carro blindado, mas já tem uns cinco anos que ele possui esse veículo, não é por ameaça recente. Hoje, especificamente, ele não utilizou, mas usava esse carro blindado de forma aleatória. Pelo que levantamos, ele nem viu o que aconteceu porque foi muito rápido”, disse.


Em nota, Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) lamentou a morte do advogado.

O advogado Roberto Zampieri já atuou em Sinop, Sorriso, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta, Barra do Garças, Rondonópolis, Paranatinga e Tangará da Serra, além de Cuiabá. O escritório da vítima atua em direito agrário, tributário, ambiental e entre outras áreas.


Fonte:G1- MT

コメント


bottom of page