top of page

Suspeito de homicídio do próprio primo é preso com três armas em Tangará da Serra


A Polícia Judiciária Civil cumpriu na madrugada e manhã desta sexta-feira (14) mandado de busca e apreensão contra o suspeito de ter matado o próprio primo no mês de junho em Tangará da Serra. O nome do suspeito não foi divulgado.


O corpo de Eugênio Xavier Monteiro, de 39 anos, foi encontrado caído na Estrada da Pedreira, zona rural de Tangará da Serra, no dia 15 de junho de 2022, com 4 perfurações de disparos de arma de fogo, sendo dois na cabeça e outros dois no tórax.


O delegado Jailson Peres, delegado da Polícia Civil, contou que nesta manhã, após intensa investigação e expedição pela Justiça de mandado de busca e apreensão, a Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) fez operação na tentativa de prender os suspeito e localizar possível arma utilizada no crime.


"Fizemos buscas em três endereços e no endereço do suspeito nós localizamos e apreendemos três armas", disse o delegado. Foram apreendidos um revólver calibre 32, um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 12 e munições.


Participaram da operação os investigadores Jailson da Conceição Costa, Marlon França e Lázaro Ribeiro, da DHPP.


O delegado informou ainda que a PJC, juntamente com a perícia técnica, darão continuidade nas investigações para apurar se uma das armas foi usada no homicídio. Também está sendo investigado a motivação do crime. "Algumas informações ainda estão sendo investigadas, ele é suspeito do crime, e sobre a motivação só serão esclarecidas após mais investigação", disse.


O suspeito já tem passagem por porte de arma de fogo.


O crime

O crime ocorreu em junho de 2022. As Polícias Militar e Civil foram acionadas por volta das 5h20 pela equipe do Corpo de Bombeiros, que recebeu o chamado via 193, informando sobre um corpo caído na estrada.

Quando os bombeiros chegaram, eles confirmaram a morte do homem, que foi identificado logo em seguida. Cena foi isolada para os trabalhos da perícia. O corpo estava caído na estrada que cortava uma plantação de milho.


O corpo de Eugênio foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Carteira da vítima, junto com os demais objetos foram apreendidos e a investigação foi iniciada.

Comments


bottom of page